Novidades

Compressores de velocidade variável: uma realidade no mercado

embraco fullmotion

Presença desses modelos avançados tende a crescer cada vez mais, em função da demanda por eficiência energética.

A tecnologia embraco fullmotion conquistou clientes exigentes em todo o mundo e é reconhecida como uma das mais importantes inovações no setor de refrigeração nos últimos anos.

Desenvolvidos pela Embraco de maneira pioneira quase 20 anos atrás, os inovadores compressores de velocidade variável vêm conquistando crescente espaço no mercado, pelos benefícios que trazem. Conheça-os melhor nesta matéria.

Na Entrevista realizada com o presidente da Embraco, Luis Felipe Dau, afirmou que os compressores com velocidade variável são uma realidade e sua presença vai se acelerar num futuro próximo. Segundo ele, nos mercados mais exigentes da Europa e Ásia (especialmente no Japão), já existe uma movimentação para a utilização dessa tecnologia em lugar dos compressores on-off

“A motivação é a crescente procura por sistemas de refrigeração com maior eficiência energética, menor ruído e que preservem por mais tempo os alimentos. Além disso, a confiabilidade desses compressores também é um diferencial para os fabricantes e os consumidores”, disse Dau 

Luis Felipe Dau
LUIS FELIPE DAU
“Confiabilidade desses compressores
é um importante diferencial.” Foto: Arquivo Embraco

No Brasil e na América Latina em geral, sua utilização ainda é pequena, mas vem se expandindo nos últimos tempos, especialmente em equipamentos de refrigeração comercial – para os quais a questão da eficiência energética é cada vez mais essencial. Por exemplo, hoje já se encontram no mercado adegas refrigeradas e freezers comerciais com compressores Embraco Fullmotion. A tendência é que essa maior demanda, que já ocorre nos países mais desenvolvidos, ganhe mais força por aqui. Ou seja, se você ainda não viu ao vivo um compressor desses, isso logo acontecerá.

Os compressores de velocidade variável se diferenciam dos compressores convencionais por ajustar a velocidade de rotação conforme a demanda. 

Isso é conseguido pela presença de um dispositivo eletrônico, o inversor de frequência, capaz de medir as variações de temperatura do sistema e ajustar automaticamente a sua velocidade, tornando a operação mais eficiente. Quando as temperaturas internas estão nos níveis recomendados (por exemplo, no período noturno, quando a utilização é menor), o compressor opera com uma rotação menor. Já nos momentos em que as temperaturas internas estão mais altas, ele opera com uma rotação maior, para reduzir essas temperaturas o mais rápido possível. 

embraco fullmotion

CONHEÇA O EMBRACO FULLMOTION

Características diferenciadas

• Controle flexível que permite soluções personalizadas, com a utilização de uma unidade eletrônica avançada

• Escolha de faixa de velocidade de operação

• Ajuste automático contínuo de velocidade dentro da faixa selecionada

Vantagens para o consumidor

• Redução do consumo de energia

• Produto mais silencioso do mercado

• Melhor conservação dos alimentos em função de temperaturas mais estáveis dentro do gabinete

Vantagens para a montadora

• Melhoria do sistema com baixo investimento em processo de produção

• Compatível com outras melhorias de sistema

• Permite múltiplas conexões elétricas

• Pequenas mudanças no projeto do sistema

• Controle eletrônico programável para ótima performance do sistema

• Agrega valor à marca e ao produto

Entendendo o inversor 

O inversor pode controlar a rotação dos compressores de três diferentes maneiras:

• Drop In, em que o dispositivo avalia a variação da corrente e automaticamente ajusta a rotação. Nesse caso, o aumento da rotação é feito em degraus. Esse tipo de controle pode ser utilizado com termostato comum;

• Frequência, em que o inversor recebe um sinal do termostato, que ajusta diretamente a rotação do compressor. A variação da rotação é feita de maneira continua e mais suave, melhorando ainda mais o controle da temperatura e reduzindo o consumo de energia. Nesse caso, utiliza-se um termostato de frequência.

• Serial, em que o inversor recebe comandos do termostato e envia respostas a eles eletronicamente. Para esse modo de controle é necessário um termostato eletrônico desenvolvido para utilizar o protocolo de comunicação do inversor. Esse modelo consegue também ler outras informações, como a rotação real.

Em todos esses três modos de controle, o funcionamento é similar: eles recebem energia da rede na forma de corrente alternada e monofásica e a transformam em corrente contínua e trifásica, que permite que trabalhem de maneira mais eficiente.

Eficiência energética

Em função dessa tecnologia, os compressores de velocidade variável apresentam uma grande vantagem em relação aos modelos on-off no que se refere ao consumo de energia – que, em média, é 25% menor, mas pode representar uma diferença de até 30% no caso de refrigeradores de 10 anos. Isso contribui para que os equipamentos em que são utilizados atinjam os níveis de eficiência energética estabelecidos pelas legislações mais rígidas. 

“Com o avanço das regulamentações exigindo eletrodomésticos e sistemas de refrigeração mais eficientes em vários países, teremos a presença cada vez maior de compressores de velocidade variável no mercado”, destaca Eduardo Ramos Ortiga, especialista de Suporte Técnico da Embraco.

 Essa tecnologia inovadora, que foi desenvolvida e patenteada pela Embraco, foi reconhecida internacionalmente, conquistando, em 2008, o prêmio Stars of Energy Efficiency, atribuído às empresas que mais contribuem para a eficiência energética no planeta. No mesmo ano, também foi considerada uma das dez inovações mais importantes desenvolvidas na década no Brasil.

Outros diferenciais

Além do ganho em eficiência energética, o compressor de velocidade variável apresenta outras importantes vantagens:

• Baixíssimo nível de ruído (o menor do mercado);

• Maior robustez e tolerância a subtensões da rede elétrica;

• Possibilidade de múltiplas conexões elétricas, facilitando sua integração a sistemas existentes.

Lançados inicialmente para uso apenas em refrigeradores domésticos, os compressores Embraco Fullmotion ganharam novas versões ao longo dos anos e hoje também podem ser utilizados em equipamentos comerciais de pequeno porte.

AS FAMÍLIAS

 

Família VES

• Aplicação com R600a

• Disponível em 115 e 220 V

• Disponível em 50 e 60 Hz

• Rotação de 950 a 4500 RPM

• Projetado para sistemas domésticos 

Família VEG

• Aplicação com R134a e R600a

• Disponível em 115 e 220 V

• Disponível em 50 e 60 Hz

• Rotação de 1600 a 4500 RPM

• Projetado para sistemas domésticos. Também pode ser utilizado em aplicações comerciais de pequeno porte

Família VEM

• Aplicação com R134a e R600a 

• Disponível em 115 e 220 V

• Disponível em 50 e 60 Hz

• Rotação de 1600 a 4500 RPM

• Projetado para sistemas domésticos e aplicações comerciais de pequeno porte

Família VNE

• Aplicação com R600a, R290 e R-404A

• Disponível em 115 e 220 V

• Disponível em 50 e 60 Hz

• Rotação de 2000 a 4500 RPM

• Projetado para aplicações comerciais

Por isso mesmo, sua presença cresce continuamente. Já são milhões de unidades em uso em todo o mundo. Não é só nos países desenvolvidos que eles encontram mercado: no Brasil, gradualmente estão sendo adotados por montadoras de equipamentos de refrigeração doméstica e comercial, como Brastemp, Fricon e Art des Caves. 

“A utilização desse tipo de tecnologia é uma tendência sem volta. Já pode ser amplamente encontrada em condicionadores de ar tipo split, e o caminho natural é que agora estejam cada vez mais presentes em refrigeradores e freezers de uso doméstico e comercial”, afirma Eduardo Ortiga.

Portanto, será cada vez mais frequente, para os técnicos de refrigeração, encontrar esses compressores nos equipamentos de seus clientes. Isso significa que é fundamental estar preparado para lidar com eles: entender como o inversor funciona e saber fazer as verificações necessárias:

• Na ligação do inversor com o compressor (cabos e conexões);

• No recebimento de tensão do termostato;

• No recebimento do sinal de controle;

• Na alimentação de energia.

Todas essas verificações são simples, assim como a correção de eventuais problemas encontrados nelas. Mas, como dissemos, é imprescindível ter conhecimentos sobre o inversor. 

“Apesar de parecer desafiador, com o conhecimento adquirido, aprendemos que o acionamento e a adequação de um compressor de velocidade variável em um determinado sistema podem ser feitos de forma simples e trazer resultados rápidos”, afirma Eduardo Ortiga.

Este site utiliza cookies. Ao utilizar este site você está de acordo com os Termos de Uso e Política de Privacidade. Find out more